domingo, 30 de agosto de 2009

NO FIM O INÍCIO

Vou falar mais uma vez
Um,dois,três
Pedras na água que fazem barulho
Olha para a noite e me vejo em Saturno

Pois a vida tem que ser divertida
Imaginada e não só cansativa
Por isso mergulho no mar
Encontro sereias para me encantar

Você pode dizer: Que cara louco!
Louco, mas feliz!
Como na música dos Mutantes
Louco é quem me diz

Por isso vou falar uma vez
Um,dois,três
Para entrar na ciranda nem precisa ser criança
É só ter alegria, amor e esperança...


MAURO ROCHA 30/08/2009



9 comentários:

paula barros disse...

E dançar ciranda é bom demais
No vai e vem
Girando de mãos dadas
Os pés são para ter ritmo
Passos marcados
E na ciranda de rua
Junta todos que querem dançar
E tem velho e tem criança
Tem gringo e tem mulata
Só não tem o passo marcado
Tem pés trocados
Sorrisos nos lábios
Olhares encabulados
E as mãos que não se soltam
A ciranda não pode parar
Entra mais um
Passos errados
E a alegria de quem se lança para dançar.

"Essa ciranda quem me deu foi Lia que mora na Ilha de Itamaracá"

Mauro, lembrei de quando comemorava a passagem do ano dançando ciranda no bairro do Recife Antigo, brisa do rio, ventos no cabelo, fogos de artificio iluminando o céu, mãos dadas dançando e sorrindo...e costumava dizer, esse ano vai ser ótimo, já entrei dançando, cantando, sorrindo, vendo luzes coloridas....

Até para ser louco precisa de muita lucidez. rsrs

Majoli disse...

De tudo que aqui já li, essa foi uma das poesias que mais me encantei, é mágica, amei.

Beijos.

Luciano Braz disse...

É isto ai poeta ... Louco é quem me diz que não é feliz !

Vamos dar as mãos um ... dois... três, quem errar os passo perde a vez, quero ouvirtodos cantando e quem desanimar cante outra vez !


Boa semana pra todos nós !

Luciano Braz

Menino-Homem disse...

"Louco é quem me diz"

como isso é bom,
e cantar é celebrar, e isso é nobre não importa o motivo...

um abraço,
e que lugar encanto!

Bandys disse...

Mauro..

Lembrei de uma musica,

Românticos são poucos
Românticos são loucos
Desvairados
Que querem ser o outro
Que pensam que o outro
É o paraíso...

Românticos são lindos
Românticos são limpos
E pirados
Que choram com baladas
Que amam sem vergonha
E sem juízo...

São tipos populares
Que vivem pelos bares
E mesmo certos
Vão pedir perdão
Que passam a noite em claro
Conhecem o gosto raro
De amar sem medo
De outra desilusão...

Romântico
É uma espécie em extinção!
Romântico
É uma espécie em extinção!

Românticos são poucos
Românticos são loucos
Desvairados
Que querem ser o outro
Que pensam que o outro
É o paraíso...

Românticos são lindos
Românticos são limpos
E pirados
Que choram com baladas
Que amam sem vergonha
E sem juízo...

São tipos populares
Que vivem pelos bares
E mesmo certos
Vão pedir perdão
Que passam a noite em claro
Conhecem o gosto raro
De amar sem medo
De outra desilusão...

Romântico
É uma espécie em extinção!
Romântico
É uma espécie em extinção!

Românticos são poucos
Românticos são loucos
Como eu!
Românticos são loucos
Românticos são poucos
Como eu! Como eu!

Acho que não tem nada com nada, hahaha mas é assim que sou criança sendo eu..

Beijos

Clarice disse...

De poeta e louco todos têm um pouco!(risos)
Poeta, suas palavras me fizeram sorrir, me junto a você, louca e feliz, mesmo não sendo poeta.
Que bom que arranjou um tempinho para aparecer.
bjs

Mariana disse...

Mauro vou bom descobri mais um poeta neste mundo virtual.
O importante na vida é ser feliz e com certeza tu és.

[ rod ] ® disse...

Loucura e sanidade... quem os define. Viver já é um passo à loucura... e eu amo viver meu caro.

Abs,






Novo dogMa:
acaBou II...


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

Zek disse...

Uau que lindo poema, li atrasado, mas valeu a pena.

Loucura é não entrar nessa ciranda, se fechar e não ter esperança.