segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

AS ASAS DO ANJO

Mais um natal se aproxima

Mas que sina, essa loucura, essa vida

E todos pensam em festa

E o presente que me resta...

..........................................................................

Quando olho para o horizonte

Vejo as asas do anjo em minha frente

Conto nos dedos os dias do ano numa rápida reflexão

Lembro-me das lágrimas, dos sorrisos, no bater do coração...

........................................................................................................

O anjo ao meu lado, sentado, recomenda-me: Cuidado!

Meu sorriso pálido agradece sua recomendação

Minha alma observa meu corpo e estende a mão

Temos o ano todo para lembrar que também há o espírito...

........................................................................................................

Mas sempre deixamos para o natal, que sinistro!!

A luz que nos ilumina sabe que eu existo

Nós é que nos esquecemos da luz no fim do túnel

Nós é que nos esquecemos porque estamos no mundo...

....................................................................................................

Mais um natal se aproxima

E temos mais uma chance de renovar

Mais uma chance de ver e ouvir o anjo nos guiar

Pois o amor é o presente embrulhado na esperança...

.................................................................................................

MAURO ROCHA 14/12/2009

12 comentários:

Bandys disse...

Lindo,lindo!!
Mauro,
Renovação, esperança, saúde, paz..
Que venha esse anjo pra gente ser feliz!

Só consigo entrar pelo Mozilla.
Devo estar postando seu poema amnahã, mas eu volto pra te avisar,

Beijos meus no teu ♥

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Que lindo!
Que teu anjo te guie e te acompanhe hoje e sempre!

=)

[P] disse...

Ai, que lindo, Mauro! E eu acho que devíamos nos presentear com amor embrulhado na esperança durante todo o ano, não só no Natal...

Beijos.

Clarice disse...

Poeta,
adoro asas ... de anjos são minhas preferidas.

saudades de vir aqui! apareça na janela, vc faz falta por lá.


beijos

paula barros disse...

Aqui só leio o título, não sei se é assim mesmo.

abraços

Elaine Barnes disse...

ôh Amigo, não achei o poema. cliquei em tudo. Só o tema e os comentários. Bjaõ

Bandys disse...

Mauro,
Vim agradecer teu poema que já está postado la no esconderijo.

Você é um amigo especial!

Beijos

Luciano Braz disse...

Oi meu amigo

TO passando para deixar um abraço e desejo de boa semana.

Luciano

Elaine Barnes disse...

Agora sim. O mozzila deixa ler.
Bonitos teus versos. Natal é isso. Renascimento, confraternização e é isso, não podemos esquecer a que viemos. Para sermos felizes é claro! bjão

Joe disse...

Sem dúvida, o Natal é uma época que nos faz pensar. Pensamos em tudo o que fizemos e não fizemos ao longo de todo o ano, pensamos em tudo o que deveriamos fazer no ano seguinte (que no ano seguinte, acaba por mais uma vez nao ser feito e inspirar a resolução do ano depois do ano que vem depois do outro ano após o ano seguinte), pensamos no consumismo que matou a beleza da tradição, pensamos na santa hipocrisia dos tios e primos e até daqueles avós esquisitos que nunca nos dizem um "oi" durante 11 meses, mas no dia 24 de Dezembro, são os primeiros a sentar na mesa ou a rondar o cantinho da sala onde os seus presentes (bonitos e ponderados, ao contrário das mesmas roupas velhas arrancadas do sótão a ferros que eles dão a toda a gente) pululam à espera de ser abertos....... Bom, o Natal é uma época de reflexão, tal como disse. Por isso é que deixei de o festejar. Pensar demais faz-me sempre mal.

Seja como for, bom texto. Lerei outros, conforme o tempo e a paciência permitirem. O blog é promissor =)

---

Joe
http://detrasdasombra.blogspot.com

[ rod ] ® disse...

É hora de renovar a esperança... abs poeta.

Cristiana Fonseca disse...

Belíssimo poema, ja disse e repito, tua escrita é encantadora.
Quero muitos e muitos anjos deste pra mim. Lindooo poema.
Abraços,
Cris