sexta-feira, 10 de maio de 2013

LAÇO


Laço e com nó
Não desata e é pronunciado de uma vez só
Mãe
Que não desata do cordão
Que é amor e é paixão
Tem paciência e sermão...

E ao lembrar-se de laços
Logo vêm os de família
Casamento
Amizades
Que sem cuidados e amor quebram fácil

Mas quando se trata de mãe
Esse laço é com nó
De noite ou de dia
Com ou sem razão
Estamos sempre em seu coração

No cordão da vida
No laço de fita
Razão e sensibilidade
Nossa infância e nossa felicidade

Na chuva ou no sol
Mãe não tem identidade é imaculada, é pura, é paixão.
Conhece-nos com a palma da mão e chora escondida quando nos diz não
E no fundo ela só quer o nosso bem no processo natural...

Laço
Mãe e filho
Filho e mãe
Que começa no cordão e vai passando de geração em geração
Mãe que é filho, filho que é mãe, nessa emblemática e embrionária relação...

Nó que não desata e é pronunciado de uma vez só
Mãe...


MAURO ROCHA 12/05/2013

5 comentários:

Sônia disse...

Bonitas palavras!

Bandys disse...

Uauu arrasou.

Beijos

editora@parthenon.art.br disse...

Prezado Escritor

Você que ainda não fez adesão à Antologia Literária do Parthenon – segundo ano – não perca a oportunidade.
Estamos a sua disposição de segunda-feira a sexta-feira, das 09:30 às 17:30.

Maiores informações: (21) 2722-2256 - 3619-8119 - editora@parthenon.art.br


Com atenção.

PARTHENON CENTRO DE ARTE E CULTURA
Grupo Editoria

Orvalho do Céu disse...

Olá, Mauro
Feliz de quem tem uma mãe assim!!!
"laço com nó"... perfeito!!!
Seja abençoado e feliz!!!
Ótimo fim de semana!!!
Abraço fraterno de paz e bem

Sônia disse...

Belíssimo!