sábado, 26 de setembro de 2009

COMETA

O tempo veio com sua máscara cheia de rugas
E me fez perguntas lúdicas
A uva que ponho para conservar
É o vinho que sirvo na mesa do jantar

O que eu quero é ser feliz
Eu disse isso coçando meu nariz
Mas isso é o que todo mundo quer
Disse-me o tempo com um ar qualquer

E o vento passa mexendo com as árvores
Agitando as nuvens paradas
Olho para o tempo e me perco em seus horizontes
Mas tudo segue e os relógios dão suas badaladas

Mas nem tudo tem consentimento
Nem tudo está de acordo com o momento
O tempo folheia um livro com algumas folhas em branco
Mal sabe ele que algumas páginas foram arrancadas sem pranto

Veja o que faço! Divago sobre árvores e nuvens
E o poema que nem está pronto
E o amor que chega como um estranho
Abre a porta, a janela, o mundo e anda nas nuvens...

Que loucura minha, minha loucura, sua.
Na cidade vazia e tão cheia de pernas
Que o tempo passa despercebido pela rua
E despercebidamente ando por curvas paralelas

E a folha ainda está em branco esperando o poema
Mas o que direi agora que à noite me encanta?
Serei mesmo o poeta? Ou é apenas a dança do vento?
Cheio de rugas estou diante da máscara do tempo...


MAURO ROCHA 24/09/2009













10 comentários:

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

O tempo....
Poeta eu quando louca escrevo poesias nas paredes do meu quarto...
beijosssssssssss

Noslen ed azuos disse...

...queria com a poesia ser o mar, tornando apenas belos peixinhos coloridos e a poesia o mar.

abração
ns

Luciano Braz disse...

Maravilhoso meu amigo ... muito bom vir te ler !

Super abraço pra ti, teu poema esta perfeito.


Lucianoi Braz

Bandys disse...

Oi Mauro
Sendo poeta ou dança do vento quando escreve nessa folha o tempo nunca fica em branco.

Ssaudades!

Beijos

paula barros disse...

Li embalada numa melodia, transformei em música.

O tempo, sempre ele, que nos leva a nos questionar, a nos ver, a rodopiar.

abraços

Majoli disse...

Mauro, vim agradecer teu carinho por mim lá no rabiscos por conta da cirurgia que sofri, obrigada de coração.

Seu poema é lindo, aliás teu jeito de escrever e ímpar, eu amo.

Beijos meu amigo.

lua prateada disse...

Mauro....mas que coisa linda, isto sim é ser poeta...

E o amor que chega como um estranho

Fiquei realmente impressionada parabéns amigo...
Bjinho com sabor a luar....

SOL

Clarice disse...

Poeta, que saudades das suas palavras, sempre tão boas. Sim, sim, é o mesmo o poeta e tb a dança do vento, que dança com as palavras ...
beijos e apareça mais.

Fionna ^^. disse...

Enxerguei esse tempo sério, cobrando de mim.. e eu, menina trocando idéias com ele.. porque so sendo assim (menina) para não cair em certas armadilhas do tempo.

Só quis dizer que me inspirei de alguma forma.. penso coisas novas quando leio você.. Não me senti lida dessa vez, fui apenas uma leitora usada pelas palavras que aí estão.

Viagens a parte.. graças a Deus poemas são muitos poemas dentro de um só..

BjoS!

Luciano Braz disse...

meu bom poeta como estas ?
Super abraço e otima semana viu !

Luciano