terça-feira, 17 de novembro de 2009

AZUL TURQUESA

Hoje inventei o dia

Ontem inventei a noite

Mas quem me inventou?

A imagem retorcida no espelho?

O desejo de ser ou não ser?

De estar onde estou?

Ou apenas teus olhos cristalinos

Que invade meu mundo

E me vê sorrindo tímido

Com vergonha do teu olhar

Com o deslumbre do mar

Com o poema

Que fala da ema

Que nem diz tudo

Que fica mudo

Como meus olhos

Que te vê...

Hoje inventei o dia

Um dia de outono...Cheio de poesia...

Hoje inventei a noite

Uma noite nua...


MAURO ROCHA 21/11/2009



4 comentários:

Elaine Barnes disse...

Vim te conhecer através da homenagem que a majoli fez para o nascimento do meu netinho. Obrigada pela presença lá. Adorei a maneira com que escreve. Achei lindo o poema e muito diferente. Gostei demais! bjs

Bandys disse...

Mauro,
Saudades! Saudades!

Um dia de outono cheio de poesia da pra inventar tudo neh?? Até fazer eu ficar boba aqui! rsss

Mauro meu amigo,
Recebi seu email e me emocionei!
Nossa que d+!
Fiquei super feliz e claro que em breve estará la.
A intenção era homenagear os meus amigos e acabou eu sendo a homenageada.
É uma benção ter vocês como amigos!

Beijos meus

paula barros disse...

O grande inventor. Que inventa dias com poesias.

abraços

Noslen ed azuos disse...

...de tanto inventar virou cientista das palvras criadoras de sentimentos...

abçs
ns