sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

OBJETOS

Nas fatias do tempo
Mastigo sem demora
As doces memórias

Nas fatias do tempo
Mastigo depressa
Para não perder o trem

Que me leva às paisagens
Da primavera ao outono
Da paixão ao amor

E por falar em amor
Escrevi um poema
Com palavras tortas

Fechei a porta
Para viajar nas estrelas
Nas fatias do tempo

Observo o nu
De tua pessoa...

O gesto
O carinho
O amor

Nas fatias do tempo
Planto momentos
Para colher saudades

Observo a cidade
Nas ruas que ando
Poemas cotidianos

O que diria Drummond?
O que diria Quintana?
O que diria Cecília Meireles?
O que diria Clarice Lispector?

O que diria você?
Do poema fatiado
Do poema fatigado
Do olhar flamejante

Das palavras...

Tortas
Desenhadas na porta
Que se abre para o mundo...

MAURO ROCHA 07/01/12

6 comentários:

Vivian disse...

"Nas fatias do tempo
Planto momentos
Para colher saudades."

que coisa mais linda é isso!!

quanta sensibilidade
vejo aqui!

bj, alma linda!

Bandys disse...

Mauro,

Você é excelente!!!



((Que me leva às paisagens
Da primavera ao outono
Da paixão ao amor

E por falar em amor
Escrevi um poema
Com palavras tortas))

Claro que estas linhas me chamaram atenção...Adorei d+

Beijos,

Pelos caminhos da vida. disse...

Diria que ficou perfeito...


Obrigado Mauro pela sua visita, volte sempre.

Bom dia!

beijooo.

♫ ♪ Wilson Miguel ♫ ♪ disse...

Amigo,

Nas pequenas frações do tempo marcamos presença e em cada uma delas, em algum momento as lembranças brotarão serenas como certidões de vida.

A ti o meu abraço e o desejo d euma semana de muita paz!

Deus seja contigo

Janaína disse...

meu poeta amado... =)

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Louca escrevo poesias nas paredes comeu quarto.
Mas você escurece direto para cada um que se atreva a entrar aqui e deixar a alma inundada de sentimentos.
Beijos amado poeta