quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

...VEM O CARNAVAL...

Às vezes o tempo passa
E sem pressa
Eu ando pela praça
É quando a saudade aperta...

Sem pressa folheio o jornal
Entre a política e a cidade vem o carnaval
E lembro-me quando eu era o pierrot
Hoje sou apenas admirador...

Mas tudo é fantasia
Mas tudo é alegria
Até a quarta-feira
Quando a cidade fica vazia...

Às vezes o tempo passa
Mas ele ainda não passou
Fecho os olhos e com a multidão eu vou
Dançando com a cabrocha mais linda...

Mas tudo é fantasia
Mas tudo é alegria
Até a quarta-feira
Quando a cidade fica vazia...

Então ando pela praça
É quando a saudade aperta...

MAURO ROCHA 10/02/2010






16 comentários:

Zek disse...

a cidade fica vazia ... minha são paulo pelo menos por um dia, que desse stress nem um dia me alivia, sera que momo vai ter mesmo esta ousadia?


bom carnaval poeta...

Noslen ed azuos disse...

Apaixonante poema de quando o carnaval tinha sabor de ingênuos beijos.

abraçao amigo
ns

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Ah, Mauro, só esse teu poema para eu poder apreciar um tico o carnaval...
Porque não gosto mesmo, não sei porque.
Nem de samba, alegorias, nadinha...

Sou ruim da cabeça e doente do pé hehehe

(obrigada pelo elogio, fiquei sem gracíssima :p)

HSLO disse...

Lembrei de um trecho da música a Felicidade, do Vinicius de Moraes:


A felicidade do pobre parece
A grande ilusão do carnaval
A gente trabalha o ano inteiro
Por um momento de sonho
Pra fazer a fantasia
De rei ou de pirata ou jardineira
Pra tudo se acabar na quarta-feira


abraços


Hugo

Ana Paula disse...

Ah, a folia, a batida da marchinha antiga... Lamartine Babo e o samba de verdade.
A quarta feira cinza, as cinzas da folia...

Bom carnaval pra vc, caro Poeta.
Abraço

Tatiana disse...

Olá Mauro!
Carnaval chegando e a alegria contagiando!
Vim rapidinho para deixar um beijo e agradecer o seu carinho deixado em meu blog em forma de palavras. Saiba que para mim é um prazer receber a sua visita!
Aproveite bastante o feriado!

Um beijo carinhoso

paula barros disse...

E vem o carnaval e vai. E vem o tempo e vai. E vem tantas coisas e se vão. Por isso é importante aproveitar os momentos, assim dizem, porque eu as vezes só vejo eles passarem....

bom período de carnaval, do melhor jeito para você.

Majoli disse...

Um pierrot apaixonado que vivia só cantando por causa de uma colombina acabou chorando, acabou chorando.

Muitas vezes a alegria do carnaval me invadia, agora fujo até do toque dos tambores.

Tudo isso pra saudade não apertar.

Luciano Braz disse...

Que bela expressão Mauro, e quem disse que isto não é pura realidade na vida de tantos?

Abraço meu amigo , sempre bom vir visitar-te,

Luciano Braz

Majoli disse...

Mauro, tem um presentinho pra você no endereço que vou deixar, é de coração, busque lá, você merece.

Beijos meu amigo.

http://presentes-rabiscosdaalma.blogspot.com/

Clecilene Carvalho disse...

Bom dia!
Hoje venho para trazer-lhe um presente especial, assim como você.

Espero que aceite, pois é de coração. Dê um a passadinha no meu blog para pegá-lo.
Beijos.

Clarice disse...

Poeta, e quando a saudade aperta.. nada como andar pela praça, pela praia, pela rua, pelo mundo (rs!)
saudades de andar por aqui, sempre tão bom.

Ravnos disse...

Infelizmente não sou adepto dos festejos carnavalescos, visto que os julgo superficiais demais, mas admito que teu poema está belissimo.

Um grande abraço, Mauro Rocha.

Cristiana Fonseca disse...

Olá Poeta,
quanto tempo não visito tuas palavras, o que é um crime.
Poesia impecável.
Abraços,
Cris

menina fê disse...

sou mais admiradora... e gosto! rsrs


tô de volta!
bj da menina fê*

Elaine Barnes disse...

Que lindo! Nossa, me emocionei sabia! Nem sei explicar o porque me tocou tanto suas palavras em versos tão bem feitos e simples. Essa saudades de um tempo que realmente não passou, está gravado dentro da gente.É só chamar que ele vem dançando e depois adormece de novo na quarta de cinzas. Amei! Montão de bjs e abraços