quarta-feira, 16 de junho de 2010

CONTROLE REMOTO

Palavras imperfeitas não rimam com nada
No mês da copa esperamos goleada
E para completar o circo e o pão
Ainda temos eleição.

O jornal que leio pouco me diz
O cotidiano que vivo vive por um triz
Agora tem sol, mas a noite tá frio
A moda é o futebol então vamos na onda do verde e amarelo...

É o momento do espírito patriota
No ônibus, no trabalho, nas lojas
Pois somos de uma pátria amada
Salve, salve nossas noites estreladas...

Entre o jornal, revistas e a seleção
O país canta a mesma canção
Meus olhos verdes combinam com tua blusa amarela
A poesia pode vir até do som das goguzelas...

Hoje é quarta e estou disposto
A semana cortada
O beijo no rosto
E a poesia cantada...


Mauro Rocha 16/06/2010

7 comentários:

Deia disse...

Que esse controle remoto possa operar milagres! Adiantar jogadas de perigo, pausar gols bonitos, voltar atrás em lances desfavoráveis à nossa seleção. Eu sei, é ano de Copa, de eleição... mas, tão pouco que nos faz tão feliz! Um beijo, Deia

Hod disse...

Olá Poeta!
Timbalala tá dando o que falar.
Não podemos perder o Controle, caso contrário vamos ter que levantar para trocar de canal.

Leal seus versos.
Grato por sua visita.

Forte abraço neo amigo.

Le Vautour disse...

Eu fico com a sua poesia. O resto é dispensável.
Abraço de duas asas!

Pat. disse...

Sem extremos!
Beijo.

[ rod ] ® disse...

Esse é o ano da parada... boa? quem sabe! mas é de graça a poesia nata das equações inertes. Para tudo e no fim? para-se o tempo de progredir. Abs meu caro.

Noslen ed azuos disse...

...até entro no clima, mas com poesia é bem melhor e no time dos poetas vc esta convocado hehe..


ns

Louise Oliveira disse...

Amigo, tem promo no Milk Shake, participa!
Bjs! Lu