quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

LENDAS URBANAS, NOITES HUMANAS

Quando quero exorcizar meus demônios
Ouço The Smashing Pumpkins
Você pode dizer que sou esnobe
Mas sou o nada encima das planices
Um anjo com seus vícios
A fase aborrecente diante do espelho enfrente aos seus pais

Quando quero exorcizar meus demônios
Mergulho na noite ensolarada de estrelas cadentes
Perfeita
Para os sonhos e delírios
Mapas astrais e desenhos em tuas mãos
Acaricio teus cabelos e beijo o canto de tua boca
Leio poemas eróticos em noites toscas

- Ola! Lembra de mim?
- Não!! Mas minha face partida precisa de uma palavra amiga.
- Sou seu mais louco desejo.
- Impossível! Morri há meses, inconformado me colocaram no limbo.
- Mas tudo isso pode ser um truque.
- Será!? Beijei a água, deitei com o fogo então venderam minha alma...
- Não...E estou aqui para provar, estou nua e com vontade de amar.
- Amor!? Foi o que me deram e me tiraram, não posso acreditar.
- Ok! Vamos devagar, vamos nos conhecer, nos apaixonar, depois então...amar...

...Acaricio teus cabelos e beijo o canto de tua boca
Leio teu corpo em movimento
Você pode dizer que sou esnobe
Mas sou apenas o anjo que anda do seu lado
Na solitude da noite escura
Que escore por entre teus olhos...

MAURO ROCHA 05/02/2009

8 comentários:

Zek disse...

Que perfeito exorcismo em qualquer tipo de demonio... maravilhoso poema!!! sem palavras!!


Abs !!

Zek disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luciana disse...

Oi Mauro, concordo contigo, acho que depois do filme O Corvo se o ator Brandon Lee não tivesse morrido ele iria se destacar muito no cinema, pois o filme O Corvo é muito bom.


Abraços.

Lampejos disse...

Poeta Mauro,

Quando quero me exorcizar ouço outros sons, ou visito outras moradas...
Mas quando quero ler poemas como os teus, visito a tua morada cheia belas incógnitas noturnas.


Gostei muito...

Feliz domingo!...


(a)braços,flores,girassóis:)

Luciana disse...

Oi Mauro, o filme Curtindo a vida adoidado é muito bom já perdi as contas de quantas vezes assisti, eu adoro a parte em que ele canta a música dos Beatles e o pai dele dança perto da janela sem saber que é o filho dele muito legal mesmo, eu não poderia deixar de colocar esse filme no meu Blog.


Abraços e uma excelente segunda.

Carla disse...

tão doce este amor em palavras
beijos

Ana Paula disse...

A leitura do corpo em movimento...
Como sempre, suas palavras são tão diáfanas...
E eu, como sempre que venho até aqui, fico encantada com seus poemas.
Abraço.

Dry Neres disse...

Sei nem comentar!
Me calo diante da tua imensidão!
Abraço.