sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

NU POEMA NU

Nas estrelas o brilho do sol
É manhã de sexta ou um dia qualquer
O noticiário informa mais um bombardeio
E o mundo se pergunta até quando?
Marquises e paredes estão pichadas
Entre desvios e ruas estreitas anda-se pela cidade
No portão espero-te com uma flor
A tarde passa e muitos fazem amor
A tarde passa e palavras são clicadas
Toda brincadeira tem um fundo de verdade, é o que dizem...
Sirenes passam junto às pessoas invisíveis
E o que todos querem é paz e sossego
E o que todos querem é não ter medo...

Nu
Visto-me de poema
Sento-me ao lado do poeta em Ipanema
Tatuo tua alma em meu corpo
Sou de palavras simples
Mas simplesmente fico mudo com teu olhar
E espero as palavras para poder dizer
E decoro os sonhos para poder te beijar
Sem saber que o amor esta no ar...
E o dia passa...
Acordo com o rio transbordando
O destino brinca com sentimentos mundanos
E devagar segue o ritmo das paixões violentas
Aonde se perde mais do que se ganha
Mas descobre-se que na tempestade sempre vem...
Com olhos esbugalhados do tempo
Para nos dizer que tudo passa...

Nas estrelas o brilho do sol
Invade os corações pegos pelo anzol
Urbanamente criptografadas
Nu teu corpo é um poema
Mosaico, decifro o que vale a pena...
Meus olhos...Teus olhos...Tormenta.


MAURO ROCHA 02/02/2009
















14 comentários:

Luciana disse...

Oi Mauro, é verdade o único problema de alguns filmes é que a televisão repete demais certos filmes, mas para quem gosta de ver filmes repetidos como é o meu caso, eu adoro.


Abraços.

paula barros disse...

Um poema que li o amor, a vida, a realidade, sentimento.

bom final de semana!

Carlos Barros disse...

Um poema muito bem articulado!A começar pelo título.

Gostei muito dos escritos deste espaço, e continuarei a acompanhar os belos poemas que por aqui li.

Abraços!

Naty disse...

passei para ter deixar um bjs e dizer que gostei de ter passado aqui
bjs naty

Bandys disse...

Mauro,

um boa semana pra voce

beijos

f@ disse...

Simplesmente o poema de ser maior...

Beijinhos das nuvens

Clarice Lis disse...

Poeta, que lindo. Tão intenso, fez meu coração bater mais rápido. Tormenta...

P.S. Viu que mudei de novo o visual? Quando der de uma passada por lá para dizer o que achou.

Cadinho RoCo disse...

Pela tempestade das idéias o mar enfurece e corre para a praia em ondas bravas de olhares que se perdem e se encontram em expressões que mais parecem tatuar coração em maré alta.
Cadinho RoCo

Ana Paula disse...

Que habito agradável ler seus poemas... Sua intimidade com as palavras e com os sentimentos é encantadora.
Ótima terça para vc tbm... fico lisongeada pelas visitas e pelos comentarios vindos de tão brilhante Poeta.
Abraço.

Ana Paula disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carla disse...

visto-me de poema...e quando assim é as palavras ganham vida
parabéns por este poema que também vesti em mim
beijos

o casalqseama* disse...

"E o que todos querem é paz e sossego
E o que todos querem é não ter medo..."


é assim mesmo!
bj da fê =D

Luciana disse...

Bom sobre o filme Closer eu realmente não gostei, só gostei da música que quando eu ouço toca profundamente, mas o filme em si não entendi, achei sem nexo, sem noção algumas partes, mas cada um tem o seu gosto né, tu é a segunda pessoa que falou que gosta do filme, enquanto que eu, a minha irmã e a minha sobrinha vimos só uma vez e não queremos ver mais pois, não gostamos mesmo do filme.

Valeu pelo comentário e gosto quando as pessoas são sinceras assim como eu sou em relação a alguns filmes.


Grande abraço.

Cristiana Fonseca disse...

Olá Poeta,
fantástica, encantadora poesia
Deixo minhas desculpas pela ausência, estive em férias.
Voltarei para ler todas as poesias que perdi.
Abraços,
Cris