sexta-feira, 10 de julho de 2009

FESTA EM NOITE JULINA

Meu olhar te chama

Morena vem para essa roda de samba

Com requinte a adereço

Que dos problemas eu esqueço

Quando te vejo requebrar

A roda toda se agita

Estrelas mergulham no mar

O sol acorda, mas parece ainda sonhar

Meu olhar te ama

Na letra do poema

Pandeiro, cavaco, isso é samba

Teu requebrado, tua ginga, teu beleza, isso é poesia

Estrelas mergulham no mar

Acordo, mas pareço ainda sonhar...

MAURO ROCHA 10/07/2009

4 comentários:

paula barros disse...

Me deu vontade de dançar, parece letra de música, bem leve, bem romântico.

abraços

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Sua poesia é cheia de encantamento .
Desejo a você uma feliz semana´poeta.

Canto da Boca disse...

A poesia se faz desde o título: "Noite Julina", onde o rodopio começa na 1ª frase e é embalado por toda a travessia do poema. Quiçás um contraponto com as noites juninas, pra embalar amores em outros tons, em outros sons, em outras poesias!
Abraços!
;)

Jana disse...

Que lindo!!!
Vamos dançar?