quarta-feira, 1 de julho de 2009

POEMAS COTIDIANOS

Caminhando pelo continente
Tanto quanto gente
Tanta gente diferente
Igualmente triste ou contente
Andando pelo continente
E tudo acontece ao mesmo tempo
Nos passos de moonwalking
Tá duro viver em Honduras
E no Congresso é tudo secreto
Por isso vou seguindo
Escrevendo cartas para os amigos
Poemas cotidianos
Palavras em chamas
Chamo-te
Chama a mim
No meio
Na multidão
No continente
Flores nascem no meio dos arranha céus
Estrelas brilham no céu...
Poemas cotidianos
Poemas...

MAURO ROCHA 01/07/2009

6 comentários:

Zek disse...

Nem te falo deste continente.
Cada lugar é diferente.
Cata tipo de gente.
Uns são sincertos
Otros mentem.
Uns são fios.
Outros sentem.
É o cotidiano.
Deste continente.


abs Poeta .....

paula barros disse...

Ainda bem que tem vida além do Senado. Tem poesia em muitos corações. Tem gente que é gente e se importa com gente.

Tem poetas escrevendo com emoção, e emocionando.

abraços

[ rod ] disse...

O cotidiano que nos absorve faz, por vezes, encontros memoráveis.

Abçs meu caro e vim te convidar.





A saga dos 12 textos já começou... Venha conferir no dogMas, diariamente, de 01 a 12 de julho em comemoração ao meu aniversário.


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Poemas cotidianos...a vida, descrita tal como ela é.As vezes linda,as vezes nem tanto...
Uma boa semana para você amigo poeta.
Apareça por lá.
beijossssssssssssssss

Clarice disse...

Poeta, fiquei uns dias fora do ar, literalmente, acabo de voltar da Flip foi maravilhoso ... poesia na veia ... poesia cotidiana...
beijos da janela

paula barros disse...

Sim, esta sumido. Mas o importante é está bem.

bjs