sábado, 13 de março de 2010

ACRÓSTICO

Não sei o que faço
Não sei se disfarço
Talvez jogue xadrez
Com minha timidez

Talvez faça um mosaico
Da minha janela
Talvez faça um acróstico
Da Veneza Brasileira

Quem sabe faço um desenho
Cheio de curva
Quem sabe bebo um vinho
Da melhor uva

Não sei o que faço no meio da cidade
Olho para o movimento mosaico
Acrósticos em azul, lilás e verde
Formam prédios em néon

E os lances da vida são passos de xadrez
Disfarço em sorrisos meus olhos em timidez
Não sei o que faço diante de tanta beleza
Só sei que me encanto com a tua sensual mistura brasileira

MAURO ROCHA 13/03/10


8 comentários:

HSLO disse...

Maravilhoso!

Majoli disse...

Depois me diz que não é poeta, imagina se fosse.
Meu querido amigo, como disse o Hugo, MARAVILHOSO.

Amei por demais.
Beijos no teu ♥

EU SOU NEGUINHA disse...

Lindo lindo....
Beijos Nega

Elaine Barnes disse...

Uau! Uma beleza! delícia de ler. É bom as vezes não saber o que fazer,isso acontece porque temos várias possibilidades pra escolher. rs... Muito bom! Montão de bjs e abraços

Lampejos disse...

...
é belo contemplar com os olhos do coração...
já que com eles percebes esses lances da vida
que de outra forma não existiriam.

[obrigada, poeta Mauro Rocha]


(a)braços,flores,girassóis..(::)

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Ficou lindo, Mauro.
Independente de onde estejas, com quem esteja é o que mais importa.
Beijo

Le Vautour disse...

E seus leitores se encantam com a beleza da sua poesia...
Abraços de duas asas!

ღPat.ღ disse...

Muito bonito este poema...
Boa Semana,
Abraços.