quinta-feira, 25 de março de 2010

AS TORRES DA CIDADE

Acordo com a insanidade exposta
Ando pela cidade e abro portas
O silêncio me entorpece
Minhas mãos lisérgicas adormecem

Quero pegar um navio e atravessar o deserto...
Vazio...
Quando cheguei na estação o trem já havia partido
Só deu para sentir o suspiro ofegante do inverno...

Você tem seus pés no chão
Você não anda na contra-mão
Seu espelho nem quebra para começar
Eu nem ligo para a sorte no azar

Mas não se preocupe se nossos mundos são diferentes
Gosto de contemplar raios de tempestade de madrugada
Gosto de ouvir loucuras e ranger os dentes
Não se preocupe, o importante é saber o que se ama...

Agora são três horas na madrugada, eu acho!
Estou escutando Jimi Hendrix e seus solos de guitarra
Abra a geladeira e procure algo gostoso enquanto rola o comercial
Tudo normal e silencioso, a cidade é meu abismo...

Você tem os olhos claros e brilhantes
Você tem um sorriso...Desses que deixa qualquer um tímido
Mas não se preocupe se nossos mundos são diferentes
A cidade é grande e tudo se resume em imagens refletidas no espelho...

Agora já é de manhã...O sol aparece..O café está na mesa
Acordo com a insanidade exposta, anda pela cidade, abro a porta...
Não se preocupe, o importante é saber o que se ama...

...Eu acho!

MAURO ROCHA 25/O3/2010

11 comentários:

Abraão Vitoriano disse...

como escrever e você combinam
casam bem...

abraços,
do homem-menino

paula barros disse...

Seria importante sentir? Sei lá! Eu acho? Nem sei. rsrs

Gosto de poemas que me passam inquietação, eles parecem vibrar, parecem ter vida. A vida da alma.

beijo

Canto da Boca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Canto da Boca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Canto da Boca disse...

Ou será que é o entorpecimento que causa silêncios?
Só sei que Hendrix é bom em qualquer estação, tenho duas canções que ele canta como as minhas preferidas - nesse momento - Hey Joe e Angel... E vou além: mais importante do que saber o que se ama, é saber QUEM se ama..

Abraço, Poeta e do amanhecer dos dias, nem mesmo os deuses estão livres...

Canto da Boca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Zek disse...

Eu acho ... ainda escrevo sobre isso, porque certeza mesmo um dia encontro, sera??

Vou me dar umas merecdas ferias Poeta, até a volta.

Abração.

Abraao disse...

suas observações são luxo, e é comum dos amantes o prazer de fazer e ver no outro, logo é de mão dupla...rsrs

abraços,
e fica com Deus!

Tatiana disse...

Oi Mauro...
Mais uma vez fico rendida as suas palavras.
Passei por aqui para além de apreciar... Deixar o meu carinho... E desejar que o seu final de semana seja muito especial!
Beijinhos mil

Le Vautour disse...

A sua inspiração me faz arrepiar. Dizer coisas da vida com tanta alma é para poucos: você é um desses poucos.
Abração de duas asas!

Cristiana Fonseca disse...

Olá Poeta,
Feliz Páscoa pra vc tb e tua família.
Lindíssimo poema.
....Eu tb acho.
Adorei mesmo este poema, és perfeita tua escrita.
Abraços,
Cris