quarta-feira, 4 de agosto de 2010

BRASÍLIA, BRASÍLIA

Poema escrito para o concurso dos 50 anos da Capital Federal

.............................................................................................................................

Brasília, Brasília

Brasília de Juscelino

Brasília de Dom Bosco

.........................................................

Do sonho veio o esboço

Das linhas, curvilíneas, reta

O desenho em mãos arquiteta

.............................................................

E o Brasil unido

Num esforço monumental

Transformar o vazio num planalto central

.........................................................................

Nordestinos, sulistas, nortistas

Todos candangos por opção

Todos candangos de coração

......................................................................

Estradas, tijolos, cimento

E o desenho toma corpo a cada momento

No trabalho braçal do orgulho pioneiro

.................................................................................

Brasília, Brasília

Brasília de Niemayer

Brasília de Lúcio Costa

.......................................................................

Brasília de fatos

Brasília de política, de opinião

Brasília de Athos Bulcão

..........................................................................

Depois da pedra fundamental

A cidade nasce

A cidade cresce

..............................................................................

E tem dia certo para a inauguração

Vinte e um de abril de mil novecentos e sessenta

Quem esteve lá se emocionou com o inicio de uma história

...........................................................................................................................................

E hoje com tantas histórias, uma bela senhora, admirável cinquentona

Pioneiros , Candangos e Brasilienses

Brasília de todos, para continuar, transformar, plantar novas sementes...

.......................................................................................................................................................

MAURO ROCHA

7 comentários:

HSLO disse...

que maravilha amigo...super verdadeiro esse poema.


abraços



Hugo

Felina Mulher disse...

Olá meu anjo,

Tive um probleminha na net, estavam plagiando meus textos e para evitar dores de cabeça eu resolvi abri-lo somente para os amigos.Caso te interesse em ler meus devaneios e insanidades, me envie seu email para que eu te envie o convite ok?

Um grande beijo.

felinamulher@gmail.com

Marilu disse...

Querido amigo, o que faz um sonho..o sonho de um homem que acreditou que faria o Brasil crescer 50 anos em 5...inclusive transferindo a Capital do Brasil, da badalada cidade do Rio de Janeiro, para uma região árida e sem nada. Parabéns distinta senhora, pelos seus 50 anos, é uma pena que as pessoas que a governam não tenham as mesmas qualidades daquele que a construiu...Beijocas

Mi Satake disse...

Ah Mauro quão profundas são as viagens por aqui...
Bom demais...

Privilégio o nosso, dividir tudo isso que vc escreve!

Beijo carinhoso e brigda pelas visitas!
michelle

Bandys disse...

Mauro,

Que belo poema!

Você tem o dom mesmo!

Parabéns.

Beijos

Paula Barros disse...

Uma bela homenagem a Brasília, mas trazendo um pouco da trajetória e da história, enaltecendo os que estiveram presente nesta construção.

Há de se sonhar, e de se acreditar nos sonhos, para se realizar. E Brasília é isso.

abraço, parabéns!

Marcio Nicolau disse...

Mauro:

identificação total com a tua poesia. Escrevo neste momento acerca de uma outra cidade, que também já foi capital: o Rio de Janeiro. Publicarei na próxima quarta-feira no www.espacointertextual.blogspot.com Se quiser, dê uma olhada, faça uma visita.

Um abraço.
Marcio Nicolau.