sábado, 28 de agosto de 2010

VAMPIRO

O dia corre
A noite escorre... Pelos lábios
O vinho brinda
Teu corpo cansado
Teu braço estica
Teus olhos estampam minutos de solidão
A noite expande em teu quarto
Os laços da vida
São desatados na morte...

Crio cristais para olhos de vidro
Meu coração queima nas noites de inverno
Corvos enfeitam a janela
O vinho brinda

A solidão
O entrelaçar de mãos
Os motivos para um carnaval
O beijo sensual...

A noite corre
O dia escorre... No rosto
O sol bronzeia
A lua cheia...

Deleita-se no mel
Esquece dos dias de fel
Com os olhos fechados
Escuta a pulsação...

O coração
O teu gemer
O meu sei lá o quê
O soprar do vento...

Na brisa seca
Veja
Meus olhos úmidos
Meu mundo...

MAURO ROCHA 28/08/2010

12 comentários:

Marilu disse...

Querido amigo, lindo poema..Tenha um lindo final de semana...Beijocas

Ravnos disse...

Um belissimo poema, devo dizer que gostei além do normal...
[Risos]

Um grande abraço Mauro!

Noslen ed azuos disse...

...que grande poesia, reitero, sou fã de seus escritos, tem passagens q ñ esquecerei como: O Sol bronzeia a lua cheia.

abração
ns

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

"Crio cristais para olhos de vidro
Meu coração queima nas noites de inverno
Corvos enfeitam a janela
O vinho brinda
"
versos crueis porque descrevem a paixão qeuimando em solidão...batante comovente

Tatiana disse...

A sonoridade do poema ao ser lido... ficou incrível!
Vai ganhando força a cada linha!
Belíssima criação!

Um beijo carinhoso

[ rod ] ® disse...

E no mundo, quase que viril, a dor doída da incapaz morte. Livre de quem ao sangue perambula.


Abs meu caro poeta!

Dilberto L. Rosa disse...

Além da bela sonoridade dos versos, gostei do intercalado entre as estrofes: o Mestre Chico Buarque era Mestre absoluto nisso, não se sabendo onde começava uma ideia e terminava outra... Abração! E os Morcegos estão de volta!

♫ ♪ Wilson ♫ ♪ disse...

Bom dia, meu amigo..

Nossa, cada vez que venho aqui vejo quantos poemas maravilhosos.

Você lançou um livro?

Quero adquirir o seu livro...me avisa?

Abraços meu amigo e Deus esteja contigo.

Gilmar disse...

Meu caro Poeta! Decifrar as metáforas dos poetas não é nada fácil, posto que, as falas nascem do recôndito somente a eles pertencente.

Aí reside a magia da poesia. A forma como ela fala, prá dentro de cada um e, com tal força, que invade, toma de assalto, nao deixa respirar... Cada um no seu tempo, cada um no seu ritmo, cada um no seu olhar, cada um no seu sentir...
Então, feito seus versos que exalam sedução, "o meu sei lá o quê", para para admirar e aplaudir.

Grande abraço!

Pat. disse...

A saudade machuca tanto assim mesmo. Mas o melhor é que podemos sempre matá-la!

Obrigada por teu carinho em meu espaço. Desculpe a ausência o trabalho me absorveu, mas já estou de volta.

Beijos querido poeta.

HSLO disse...

Me vejo dentro desse mundo.
belíssimo poema.

abraços
de luz e paz amigo.


Hugo

Por que você faz poema? disse...

Gosto muito dos poemas que encontro por aqui.