sábado, 14 de agosto de 2010

QUALQUER PESSOA

Nada
Farta
A mão
O moinho
O samba canção
A noite escura
O dia claro
O beijo
Cristalino
Desde menino
A estrada
O destino
O coração
Viver
Viver
O amor
A lua
O sol
A carta escrita no caminho
As pegadas
O olhar sozinho
A revista em quadrinhos
A fé
O sorriso
Que vem com carinho
O outro
O oposto
O gosto
O nada
O tudo
Fica mudo
Diante das estrelas
Dizer besteiras
Achar a palavra
Saudade
Amizade
Amor...

MAURO ROCHA 17/02/2004

15 comentários:

Amauri Jr! disse...

Como era bom este tempo de criança! lindo poema!


Abraços!

Marilu disse...

Querido amigo, adoro esse brincar com as palavras...Lindo poema..Beijocas

HSLO disse...

Amizade...to precisando.

lindo texto.


abraços

Hugo

menina fê disse...

a mistura dos sentimentos nos faz vivos... muito vivos.

bj.

ღPat.ღ disse...

Tudo faz falta... e a Saudade invade!

Obrigada por tuas palavras e carinho,
Beijos.

Pat. disse...

Um domingo especial para você!

Um beijo.

Majoli disse...

"Qualquer pessoa", contanto que venha pra acrescentar, somar e dividir...nunca pra diminuir.

Lindo meu amigo.
Beijos com carinho.

Marcio Nicolau disse...

Muito bonito este aqui tb. Reforçando o convite:

www.espacointertextual.blogspot.com

Bandys disse...

Diante das estrelas
dizer besteiras

Eu estou assim..


Adorei o poema,

Beijos meus

IsaBele disse...

Pra isso tudo, será mesmo qualquer pessoa?

Lindo o poema!

HSLO disse...

Mauro,

Valeu pela presença lá...

te desejo uma ótima semana de luz e paz

Hugo

Mi Satake disse...

Amigo Mauro, na dança das tuas palavras, acho o ritmo q me alegra!
Quanta beleza, quaaaaanta coisa bonita!!
UM beijão

[ rod ] ® disse...

A única besteira permitida é desafiar. A mudez enlouquece.

Abs meu caro.

Noslen ed azuos disse...

...me pegou sem guarda-chuva esta tempestade rsrsrs muito bom poeta!

abraços
ns

Carolina Lauriano disse...

Olá, Mauro

Que lindo seu poema! Tão delicado, quase um retrato de uma história vivda, com todos os seus desafios e simplicidade,porque a vida é feita de momentos pequenos e singulares.Essa é a verdadeira beleza de se viver.

Abraços