quarta-feira, 10 de setembro de 2008

AH! CIDADE

Caminhando pelo deserto
A mão traça as linhas
Pedras descansam no chão
Carrego os dias
Nos noturnos momentos de solidão
Fito teus olhos
Teus lábios murmuram segredos
A febre se alastra rapidamente
A cidade expõe suas feridas
Tenho fome
Tenho muita fome
Fome de conhecimento
Prazer em conhecer!
Sou a loucura...
E você?

MAURO ROCHA 05/09/2008

11 comentários:

Bandys disse...

Mauro,

Tenho muita fome
Fome de conhecimento
Prazer em conhecer!
Sou a loucura...
E você?

Belissimo,
beijos

Dry Neres disse...

Sou irmã da loucura, prazer!!
rsrs
Excelente texto, poeta..
Que bom que você voltou a alegrar nossos olhos com tantas letras coloridas..
Abraço..
Ps.: Não publico meus textos pq não sei como e também ninguém quer!! kkkkkkkkkkk

Katrina disse...

Eu sou a loucura ahá

Clarice Lis disse...

Poeta, fiquei tão feliz com sua volta, e vejo que volta inspirado. Gostei de tudo, dos hai cais, que adoro, tão leve, tão essência ... e entendo sua fome, tb tenho fome. Welcome back!

Karine Leão disse...

Eu?

Sou a alegria de ler... (de te ler!)

Muito bom, adorei seu blog e seus poemas.

Beijos!

vanessa lopes disse...

cheio de poesia, de luz...
de bucolismo...
li, relerei e venho sempre, com
calma e tantas vezes meus dedos me troxerem...
:*

Andréia Lino disse...

como sempre belas palavras...

querido amigo... estou na correria junto com o namoradon, estamos arrumando meu blog q pxm semana faz 1 ano \o/

e pxm semana eu q viro uma balzaquiana

espero q entenda meu sumiço...

felicidades

bjos

Sonhadora... disse...

Belíssimo...

Sou a loucura e vc?

bjos!

Dry Neres disse...

Ah! Cidade...rsrs
Sem esquinas..
Cadê?
Tive que voltar pq teu texto acabou complementando o meu.. Lindas palavras.. poeta!

ALZIRA disse...

Eu? simplesmente eu, que também gosta da loucura

Carla disse...

...tantas as vezes que me sinto a loucura em pessoa, por isso entendo todas as palavras deste teu poema
beijos