quinta-feira, 25 de setembro de 2008

TEORIA DA EVOLUÇÃO

Os anjos estão do lado de fora
Esperando eu criar asas
Nunca pensei nisto
A morte me olha com um sorriso
Mas será que vou criar asas
Ou apenas cair no abismo?

As pessoas têm medo
As pessoas choram
As pessoas...

A morte olha com um sorriso...


25/09/2008

10 comentários:

Clarice Lis disse...

Poeta, desejo-lhe asas, e que essas o levem onde quiser ir. Enquanto as asas não chegam, lembre-se que têm as palavras. beijos

Bandys disse...

Mauro,

Asas!

A lagarta pensava que era o final, a borboleta o inicio...

As pessoas voam.
beijos

Canto da Boca disse...

As pessoas? São pessoas... Algumas planam, outras não; algumas sonham, outras não... Sabe a diferença? É que algumas ainda que estejam no chão, conseguem ver as estrelas, outras são cegas de tudo...
Abraços, Poeta.
;)

Dry Neres disse...

Evolução... qual? quem é ela?
rsrs
Você me fez imaginar com seria o sorriso da morte. Fiquei com medo. A Dona Morte... Deixa os anjos te abraçar!!

:)

Adorei, adorei!!

Crisfonseca disse...

Sublime.
Da morte sorriso.
Fascinante, sorrir o temor do homem.
Beijos,
Cris

Zek disse...

Eu tenho medo, ate do proprio medo, as vezes fico azedo... de tanto medo, todo dia acordo cedo , no fundo é por medo... Sou pessoa!!


Abração

Poeta Mauro Rocha disse...

Clarice, também desejo as asas.

Bandys, realmente As pessoas voam.

Canto da Boca, concordo com você.

Dry Neres, não fique com medo há coisas que são inevitáveis.

Crisfonseca, obrigado!!

Zek, como eu disse para a Dry Neres, não fique com medo há coisas que são inevitáveis.

paula barros disse...

As pessoas tem medo, choram, tem coragem, tentam, erram, os anjos estão fora, estão dentro....a vida segue. até que a morte chegue.

f@ disse...

Olá Mauro,
As pessoas choram e riem e tu tens asas ... mto abertas e em pleno voo ... senão como escrevias tudo isto? tu tens asas na imaginação ...
Olha passa por aqui e sal pica-te
http://flautistaon.blogspot.com/
beijinhos salpicados das nuvens

mundo azul disse...

Penso que será, assim como você acreditar...
Já temos asas, apenas não sabemos usá-las...

Lindo e reflexivo o seu poema! Em poucas palavras, mergulhou fundo...


Beijos de luz!