sexta-feira, 26 de setembro de 2008

POEMA ADOLESCENTE

E ela ria de minha poesia
E eu ridiculamente vermelho me sentia
Devia ter deixado guardado
Tais rabiscos adolescentes
E quem sabe vinte anos depois
Eu mesmo abriria a gaveta e riria
Das espinhas e da timidez
Que aquele texto dizia...

Mas ela ria da minha poesia...

MAURO ROCHA 26/09/2008

11 comentários:

ALZIRA disse...

Muito bonito, lembrou me minha adolescência

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

MUito legal, e a gente ri mesmo e também sente uma vontade de chorar. Escrevo poemas desde os 10 anos e tenho pilhas e pilhas de cadernos com todos eles, coisa marelada que já tive vontade de jogar, mas me faltou coragem.
Meu poeta preferido, como as coisas melhoraram, fiz um novo post e conto com a sua presença.
Um abraço,
Renata
wwwrenatacordeiro.blogspot.com

Lampejos disse...

Poeta Mauro,

Poemas são poemas não importa o tempo em que foram escritos
...são como o apogeu rítmico de um beijo.


Feliz fim-de-semana!...


(a)braços,flores,girassóis :)

Clarice Lis disse...

Poeta, adorei a risada da poesia, gostoso poema adolescente, adolesci! (risos!) abraços

nina disse...

E eis que vem aqui, em teu blog, uma adolescente. 16 anos, é preciso informar.
Há tempos te vejo em comentários de blogs amigos. Decidi vim aqui.
Gostei daqui.

Ravnos_Blacklotus disse...

Ah, caro Mário... hahaha, brincadeira (lembra-se?) Mauro. Senti saudades de ler vossas palavras quase que diárias, peço desculpas pela ausencia e lhe agradeço por sempre visitar-me em minha reclusa cripta.

Um abraço.

Camilinha disse...

tadinho...




beijos daqui...

f@ disse...

Lol... até eu rio...
havia de ser bonito abrir agora a caixinha dos segredos... e das coisas escritas sem afiar o lápis... e dos bonecos que nem precisavam de palavras... boa que me dás uma ideia... vou ver onde anda essa papelada... lolololosss.

beijinhos das nuvens

Dry Neres disse...

rsrs..
Como teu poema adolescente me causou risos... É bem assim, as espinhas e timidez vão indo embora aos poucos.. pouco a pouco. Em alguns, nunca vão! rsrs
Adorei o texto.. você é muito bom!!
:)

Bandys disse...

Mauro,
Amo coisas simples assim...
Poesia, fantasia, alegria, alforria...

Adorei!
Beijos ☺

Jana disse...

... tão sutil, lindo!!!!
fiquei imaginando esse pobre adolescente!!!