terça-feira, 18 de maio de 2010

SOPRO

A morte que aqui me trouxe
Um dia vai me levar
Como num quadro de Dalí
A vida retorcida vai além do mar

Atravesso o dia entre o café
E a palavra liquidificada
Como num quadro de Renoir
A vida impressiona

A morte só cala
Quando o sentimento é esquecido
Sei que morto não fala (será?)
Mas a saudade é a lembrança que o mantem vivo

Muitas vezes estou morto
E pela cidade ando como vivo
Muitas vezes estou vivo
Apesar do desgosto, da lágriam no rosto

Tudo parece morto
Com a vida retorcida
Com a vida que não soma
Mas sempre há uma sombra, um sopro

E a morte que aqui me trouxe
Também me disse
Não se sinta morto
Que a vida existe...

MAURO ROCHA 29/04/2010

13 comentários:

Tatiana disse...

A vida pulsa forte em um coração poeta como o seu!

Beijos com carinho

Deia disse...

A vida é rica e plena nas palavras de doces poetas - como você! Um beijo querido, Deia

Reflexo d Alma disse...

Mauro...
Ser ou não Ser
eis a questão?
Não a frase de Skakespare,
que falava sobre a existência.Mas o Ser humano...
como nas obras de arte que depende de quem as aprecia:se um amante da arte ou um crítico apenas ...
A morte é patente
e o viver inerente.

Lindos versos.
Bjins entre sonhos e delírios

Elcio Tuiribepi disse...

OLá amigo...sempre haverá um sopro de vida dentro da gente, mesmo que seja uma lve brisa a nos dar esperanças...
Um abraço na alma...lindo poema...

Cristiana Fonseca disse...

Olá Mauro Rocha,
Sopro poético, é o mais belo dos sopros.
Belo poema.
Abraços,
Cris

ღPat.ღ disse...

Triste, mas muito bonito...
Sopros do coração...o vento sopra longe.

beijos.

EU SOU NEGUINHA disse...

Menino poeta...
Muito sensivel,essa leitura,me fez ir longe,longe..
Beijos em ti

Tatiana disse...

Tenha a certeza de que os meus olhos e coração te enxergam da mesma forma!
Obrigada Poeta por suas palavras!

Um beijo carinhoso

Noslen ed azuos disse...

olá meu amigo, mais uma daquelas que dispensa ou pensa e diz.

abraços
ns

Ana Lúcia Porto disse...

Oi Mauro,

Forte, mas real... Muito bonito.

Beijos,

[ rod ] ® disse...

E sendo morte vou vitimar meus desejos junto comigo, não sendo dela não dever ser mais meu.

Abs meu caro.

Wilson disse...

Mauro,

A vida é uma dádiva.

Abraços!

Le Vautour disse...

Isto é um sopro de sabedoria e de emoção...