sábado, 22 de maio de 2010

VAI VENTO VEM

Vai vento...
Espalha a folha
Espalha a semente
Vem frio de repente...

Vai vento...
Levanta a saia
Mexe com o cabelo
Varre a praça...

Vai vento...
Brinca o dia inteiro
Para como se não tivesse nada
Vira ventania, meu camarada!

Vai vento..
Assoviando de norte a sul
Junta nuvens
Faz ondas do mar azul...

Vai vento...
Moleque travesso
Seca a roupa no varal
Brinca de assombração no canavial...

Vai vento...
Espalha os poemas
Mistura as palavras
E sem ninguém vê dê muitas risadas...

MAURO ROCHA 19/05/2009

8 comentários:

Deia disse...

Um vento travesso, dando risadas, levantando a saia da moça desavisada? Esse vento é um moleque! AMEI o poema! Linda noite para você, Poeta! Um beijo, Deia

paula barros disse...

Vai vento
Vai
Entra pela janela escancarada
Que Tossan está sem vento
E leva risadas
E leva afagos nos cabelo dele



Gostei do seu poema, de imaginar o vento a brincar solto...e brinquei com ele. Vim do blog de Tossan e ele fala da falta de vento.

bjs

ღPat.ღ disse...

O vento que leva, trás muitas vezes com muito mais força.
Um Poema especial, querido amigo.
Beijo Grande

Canto da Boca disse...

Vai vento, vai tecendo poemas, misturando palavras, construindo histórias e fortalecendo memórias.

Bonito poema, Poeta.

Abraço!

Majoli disse...

Vai vento
Leva pro Mauro meu alento
Meu mais doce agradecimento
Por ser esse poeta de talento
Que encanta o meu pensamento


Beijos amigo querido.

Fátima disse...

Olá Mauro, estou conhecendo novos blogs, me deparei com o teu e aqui estou a um bom tempo, gostei muito do que li.
Se não se importa vou voltar mais vezes
Linda tuas poesias.

Se quiser visitar minha página fique a vontade.

Espaço Aberto disse...

Vai vento...Leva esse convite ao Grande Poeta!

Convidamos a todos os amigos para a nossa 2ª Postagem Coletiva, que se realizará entre os dias 27 e 31 de maio.

O tema proposto é o seguinte: "FOTOGRAFE E CONTE SUA HISTÓRIA"

Mais informações, acesse o nosso Blog!

Contamos com a sua presença! Participe!

Le Vautour disse...

Vai, vento, e leva as palavras do poeta aos quatro cantos do mundo, para encantar esse mundo tão sem encantos!