terça-feira, 8 de julho de 2008

LOUCURAS SEM FIM

Em homenagem ao João Roberto de Amorim Soares, de 3 anos,
que infelizmente foi vítima da violência urbana.


Quando se pensa em segurança
Pensa-se em proteção
Quando se pensa em polícia
Pensa-se na mesma definição.

Mas ai você se depara com um desastre
Com uma falta de preparo total
Com tudo que falta
E percebe que o país vai muito mal.

E quem paga por isso cidadão?
É você, sou eu, é uma criança
Que não só perdeu a vida, a infância,
Mas perdeu a esperança...

Num país que têm formulas no papel
Que têm palavras ao léu
Que chora dia-a-dia suas dores
Que cobra seus direitos na lentidão dos seus três poderes...

Quando se pensa....chora....

MAURO ROCHA 08/07/2008

8 comentários:

Entre o Fascínio e o Pensamento disse...

Forte poeta, forte...
Fico feliz sobre tua sensibilidade e cuidado para falar do assunto...

Dry Neres. =)

Bandys disse...

Mauro,
É um nó na garganta e um vazio no peito!!

Vontade de gritar.

Beijos

paula barros disse...

Quase agora falava com minha filha da banalidade da violência. Com muita simplicidade se diz, eu não vou suportar tão coisa, eu mato (alguém me disse isso sobre uma situação). E assim, vamos nos deparando com esse descontrole e violência alarmantes.
Muito bonito, até rimando. Parabéns!

Clarice Lis disse...

fiquei sem palavras.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Tem toda razão, poeta, toda razão. Já que não posso ficar sem fazer nada, senão olho no espelho e me vejo magricela, 39 quilos, por causa da quimio, resolvi fazer algo aqui. Enquanto coleto material para "Bonequinha de luxo", postei sobre o filme "Sombras de Goya" que em Portugal ficou como no original "Os Fantasmas de Goya". Apareça por aqui:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Renata
PS: Traduzi um soneto de Shakespeare e pus no post

f@ disse...

Lamentável mente do ser humano ... há profissões que + que outra,deviam ter uma preparação com sensibilidade e ternura incluida... ne educação, na saúde, na segurança...
eu vi imagens do que aconteceu e tive "frio" e medos ... mto triste o que acontece...
beijinhos das nuvens

Zek disse...

É triste, muito triste ver situações como esta, se chora mesmo!!

ln disse...

Gostei deste seu modo interventivo, é preciso falar , é urgente dizer. Os poetas são sensiveis a tudo o que os rodeia, abraço amigo.