quarta-feira, 23 de abril de 2008

GIRANDO O MUNDO

As ruas estreitas, as ondas carregam o mar
A lua perfeita, a cidade a bailar
A sua esquerda estrelas a te guiar
A sua direita a vida que não para de se transformar
Abrace o dia
Dê bom dia ao sol
Aporte em seu corpo
Navegue em seu coração
As coisas começam quando a vontade vem
As coisas começam quando você quer e diz amém
A vida está ai e as cartas estão na mesa
O túnel do amor é cheio de surpresas
Mas você pode saborear a paixão de sobremesa...

As ruas estreitas, o cheiro da maresia
O mergulho na piscina, acorda que já é dia...

MAURO ROCHA 23/04/2008

4 comentários:

Ravnos_Blacklotus disse...

Sim o poema é para uma pessoa amada, no entanto é um amor em que não se vê futuro... Claro, não impede que dentro de mim, continue a existir...

Quanto ao nome - perdão - a pressa me faz cometer estes deslizes.

Um abraço.

Clarice Lis disse...

Amém!

Lyra disse...

CARPE DIEM!

Beijinhos e até breve.

;O)

Poeta Mauro Rocha disse...

Ravnos, Exista sempre pois o amor pode bater em sua porta.Aqui és sempre bem vindo!
um abraço.

-----------------------------------
Clarice, Amém mesmo,rsrs
----------------------------------
Lyra,
Temos que aproveitar.

Bjs.