sexta-feira, 9 de julho de 2010

ZERO

Eu escrevo
Escrevo para mim mesmo
Cartas de desesperos
Poemas que nem leio...

Eu grito
Grito para mim mesmo
O silêncio ensurdecedor
O sem sentido amor...


Eu trópico
Trópico de Câncer ou de Capricórnio
Eu tenho um troço na linha do Equador
As palavras têm febre, fervor...

Eu miro
Miro a mim mesmo
No espelho quebrado
A vida e os pedaços...


Eu tardo
Eu atraso os relógios
Eu digo que não demoro
Tem dias que chove ou choro?

Eu ardo
Eu ardo no beijo frenesi
Eu olho a lua que olha para mim
Eu estaciono na primavera do teu jardim...

Eu hiberno
Eu encontro meu inverno no verão
Muitos se esquecem de acordar o coração
Outros vivem em qualquer estação...


Eu escrevo
Escrevo para mim mesmo
Cartas sem destino
Poemas que descem o rio...

Eu escrevo...
E você?

MAURO ROCHA 09/07/2010

11 comentários:

Pat. disse...

Querido Poeta e amigo,

Tuas palavras correm ao encontro de si mesmo!

Aproveitando a deixa...

Eu também escrevo!


Eu escrevo para mim mesma... converso e Grito através das palavras... Mas a voz mais alta é a do silêncio que por si tem seu calor imenso...
Escrevo para mim mesma neste espaço, tentando encontrar um tempo em que o relógio não tenha compasso e que o tempo seja louco, vá e volte...
Que me leve para o Norte na estação do verão... Quero deitar-me na areia escrever no mar como sereia, e quem sabe, escrever em algum coração!

Um beijo e excelente fim de semana!

Marilu disse...

Querido amigo, comecei a escrever assim...para mim mesmo...e é muito bom...Lindo...Tenha um lindo final de semana.

C.Antonholi disse...

muito bom


me siga em
www.microcontos180.blogspot.com

www.micropoetricidade.blogspot.com

abs

carlos

... disse...

a boa classica poesia, parabens pela bela e inquietante compoição

Hod disse...

Antes de saber ler Poeta, os rabiscos em linhas retas ou curvas, foram meu inicio.
Grato por tua visita e os Encontros sim são marcardos!! Marcados como registros do Akashico. Encontros da alma.

bom fim de semana.

Paula Barros disse...

Eu leio...esse poema que me diz tanto..eu leio a sua criatividade em construir poemas assim...eu leio a inteligência que pulsa no seu poema...

abraço

lusibero disse...

VOCÊ escreve, poeta... eu escrevo também e meus temas são sempre os temas da vida ,que interrogamos, sem que nos dê respostas, que não a da vivência diária e a observação do mundo, de fora para dentro...
BEIJOS. POEMA COM FORMA E melodia ,agradabilíssimas. LUSIBERO

Mariana disse...

Fazia tempo q não lia um poema q me tocasse tanto.
Creio q todo mundo já escreveu só para si, e coitado d quem não o fez.
Parabéns, poeta pelo belo poema.
Tenha uma ótima semana, cheia d inspirações.

Mari Amorim disse...

Menino!
me ví totalmente,nele.
Excelente semana,com boas energias,sempre!
bjs.
Mari

ღPat.ღ disse...

Tem selinho para você...
http://selospat.blogspot.com/

Louise Oliveira disse...

Eu tb. rss
E vc escreve demais. Amo seu blog.
Bjs! Amigo.
Lu