sábado, 21 de junho de 2008

CHUVA

Colher as fores
Que o verbo plantou
Caminhar nas interrogativas
De uma chuva aditiva
Olhar pela janela o sujeito
Escutar John Lee Hooker
Numa noite de sábado
E todos os pretéritos perfeitos
E imperfeitos que existir
Dentro de um copo de vinho
Diálogos estrelados
Sobre reticências,
Guitarras efêmeras,
Luas e blues...

Colher as flores
Que você deixou
No jardim suspenso
Da janela penso
E escuto John Lee Hooker
Num sábado rasgado de blues
E todas as saudades que existir
Dentro de um verbo efêmero
Diálogos distantes
Guitarras e blues
Reticências e você....


MAURO ROCHA 21/06/2008

15 comentários:

Aninha disse...

Domingo- 10h51
RJ- dia nublado e triste!


Lindo!
A chuva sempre me traz também o sentimento da saudade.
Flores para vc ,plantadas do meu coração!
Sucesso

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Como a única posição em que me sinto bem é sentada e como não gosto de ficar ociosa, fiz um último post, já que vou ser operada na terça. É endereçado somente às pessoas que me têm dado força.
Apareça por lá.
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Um beijo,

Seus poemas são lindos, este em particular. Vou voltar logo para não perdê-los.

paula barros disse...

Sentir saudades quando se tem flores para colher.
Sem ponto final, e reticências.
abraços para você.

Lampejos disse...

Mauro,

Leio novamente o que escrevem tuas mãos...
Que a semente das flores fecunde no sonho cativo do poeta!...


(a)braços,flores,girassóis :)

Lyra disse...

Colher flores de um jardim suspenso, à chuva, ao som de blues, exalta a a saudade na alma do poeta...

Que as flores da tua poesia nunca murchem!

Beijinhos e até breve.

;O)

Crisfonseca disse...

Uma canção, vinho, palavras, saudades e um poeta. O resultado só poderia ser este belo poema.
Beijos,
Cris

Olhos Virtuais disse...

Olá... mto bacana seu blog....
voltarei mais vezes. Gostei dos contos

abraços e boa semana

Beatriz disse...

Teus poemas são verdadeiras preciosidades que nos encantam o olhar, enternecem o coração e perfumam a nossa alma. São belos, sensíveis, e nos conduzem pelas sendas da verdadeira Poesia. Muito bom estar aqui e usufruir do aconchego desta tua morada.

Deixo flores, sorrisos e estrelas, enfeitando a tua semana.

Bandys disse...

Mauro,
Muito lindo!
A chuva trás renovação.
Beijos

Entre o Fascínio e o Pensamento disse...

Minha família também se chamará Cecília...
Ela me fascina...

Teu blog também... Viajo e me demoro por aqui, poeta!!

Abraço.

Dry Neres

Clarice Lis disse...

Poeta, cada vez eu gosto mais daqui. Tomara que continue "chovendo"! bjs

Zek disse...

Blues, vinho, uma noite de sabado com um belo luar ou com uma suave chuva a cair ...... poetico por si só... aquece qualquer coração ...

Abs

paula barros disse...

Relendo, vim ver se tinha atualizado.
abraços e uma boa e bela noite.

nile santos disse...

Oi amigo.Adorei o poema.bjtos.nile.

Canto da Boca disse...

Ah! Fiquei na dúvida se a palavra era "flores" e não algo relacionado com idas, partidas, "fores". Depois percebi que era "flores" mesmo.

Mas, sabe poeta, gosto também de ouvir blues tomando uísque. Já a Piaf, é sem igual se tiver champanha ou espumante... Risos.
Abraços.
;)