segunda-feira, 9 de junho de 2008

LUA ALVORADA ( O AMOR)

Nasce do desejo diurno
As luas de Saturno
Que iluminam teu caminho...

Nesse mundo
Caminha por veias
Canta como sereias


Acontece
Sorri
Anoitece


No espaço vazio
Corra e olhe o céu
Chora diante do véu

Encontra cada manhã
O fruto da romã
Dois...
Em um.

Mauro Rocha 27/07/2004

5 comentários:

Zek disse...

" O fruto da romã"

Que maravilha, servido tada manhã.

Abraço.

Claudia Perotti disse...

Adoro romã!
Belo texto!

Beijinhosssssssssssss

Lampejos disse...

Mauro,

Dois para ser um
Dois corpos um coração.
Impregnado do perfume de romã do quintal...



Preciso poema Poeta Mauro!
........

(a)braços,flores,girassóis :)

paula barros disse...

Interessante, entrei com o objetivo de comentar sobre "o fruto do romã". Vejo que todos os anteriores comentaram.
Não encontro a palavras, mas deu um toque a poesia.
abraços e boa noite

Ravnos_Blacklotus disse...

Após um mês, abro novamente as portas de minha cripta. Convido-lhe para visitá-la novamente, se assim desejar.

E por falar nisso, bonito texto.

Abraço