sexta-feira, 13 de junho de 2008

ESCRITAS NO CHÃO

Crivado de emoções
O anjo olha para o fim da estrada
Suas asas foram podadas
Suas palavras são regradas
Seus dias findam de escuridão...

Entre as distancias
O bem e mal
O anjo vai pela estrada
Conhecendo os pecados mundanos
Escorando-se na própria sombra
A noite está em seus olhos
Como uma música suicida
O dia não surge
O anjo procura seus pedaços
Seus lábios secos
Clamam pelo céu...

Crivado de emoções
O anjo olha para si mesmo
Sua pele humana lhe dá medo
Numa bandeja a vida lhe serve uma maçã
O demônio lhe serve vinho
A estrada lhe serve os caminhos
Agora só falta escolher...


MAURO ROCHA 13/06/2008






14 comentários:

Noslen ed azuos disse...

Será que passamos, todos, este dilema um dia e escolhemos ser poetas, outros anjos e outros nem um nem outro.

Abração
NS

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Adoro sua poesia, me faz um bem espantoso para minha alma. Um abraço, poeta.

Lyra disse...

Escolher...é sempre o mais difícil.

Beijinhos e até breve.

P.S.- Obrigada, do fundo do coração, pela força que me deste com o teu comentário!

Aninha disse...

Boa tarde ,Mauro

Aos anjos de asas podadas só lhes resta "escolhas",o livre arbítrio dos mortais.
Lindo!

Sucesso

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

QUANTA CRUELDADE NESSE POEMA! MAS A VIDA É CRUEL. POSTEI HJ SOBRE STARDUST, O MISTÉRIO DA ESTRELA E SOBRE A II PARTE DA DAMA E O UNICÓRNIO. VÁ LÁ E DEIXE O SEU COMENTÁRIO. SE AINDA NÃO PÔS COMENTÁRIO EM PARIS, EU TE AMO, APROVEITE A OCASIÃO.
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
BEIJOS, QUERIDA, CADA VEZ GOSTO MAIS DE VCS
RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO

Lampejos disse...

Mauro,

vacila a mente nas escolhas.

Mas anjo “crivado de emoções” são mas incansáveis na vigília.

.........

(a)braços,flores,girassóis :)

Paradoxos disse...

Fantástico poema, sem dúvida! Abraços

Crisfonseca disse...

Que poema é este? Que poeta és tu?
Não sei que poema é nem quem tu és. Mas sei que tuas palavras revelam almas, amores, dores, paixão, solidão e por elas se passa o amor, amor eterno , amor solitario, amor acomphado, amor desolado, amor sublime, amor cotidiano, amor , amor , amor de viversas formas.
Tuas poesias tomam conta de minha alma e a encanta.
Beijos,
Cris

Luís Nunes disse...

Belo poema, do melhor que já li por aqui,parabéns. abraço

Zek disse...

Nossa, me parece o início de um livro, muito lindo .....

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Salve, meu poeta preferido! Já comentei esse poema, mas como vc não postou nada mais novo, tenho que voltar a esse e o continuo achando cruel. Tem em vista alguma publicação? Olha, estou muito doente, coisa séria mesmo. Quando (se) eu sair dessa, vou ver se acho algo para você em alguma editora. Fiz um post hj em intenção de uma amiga. Vá lá e se achar que merece comentário, deixe o seu. O mesmo vale para o post anterior, Stardust.
Beijo fraterno,
Renata

Carla disse...

vestir a pele humana nem sempre é fácil!
beijos de boa semana

Ravnos_Blacklotus disse...

Chega a ser cruel de fato, um anjo ter que aprender a lidar com aperda, tendo tanta sabedoria e ao mesmo tempo tanta inocência. Ter que viver entre humanos... não desejo isto nem ao mais pérfido dos demônios.

Um abraço.

Entre o Fascínio e o Pensamento disse...

"A estrada lhe serve os caminhos
Agora só falta escolher"... Realmente adorei!! Nossa, muito forte o que você escreve e desperta.

Até mais.

Abraço.

Dry Neres