segunda-feira, 2 de junho de 2008

VENDEDOR DE SONHOS

Corro pelos cantos
Reunindo fantasias
E pelas estradas eu vou
Entre rimas e cantigas
Reunindo almas vazias
Vendendo sonhos
Desejos e gracejos
Correndo prá te ver.


Sou feito mambembe
Equilibrando-me na vida
Com a palavra dentro da cantiga
E os sonhos dentro da mão
Distruindo alegria
Essa palavra contra a solidão
Seja de noite, seja de dia
Vendendo sonhos em toda direção
Corpos colados, beijos suados
Passos contados pelos palcos
Nos olhos da cada cidadão.


MAURO ROCHA 02/06/1999

7 comentários:

Claudia Perotti disse...

Poema cantado e cheio de graça. Gosteiiiiiii!


Beijinhossssssss

mundo a fora disse...

não sei se gosto mais de seus versos ou de seus comentarios...

enfim... vim aki para firmar essa parceria de amizade, topas?

>.<

bjoka


hj estou com meu humor afrodescendente aguçadissimo, confira no MUNDO A FORA

Poeta Mauro Rocha disse...

Claudia, obrigado!!

Mundo a fora, afirmado!!

Clarice Lis disse...

Poeta, dificil acompanhar o ritmo da sua produção, fiquei uns dias ausentes e suas poesias parecem que se multiplicaram (rs!)! Isso é ótimo, o mundo precisa tanto de poesia. Vou colocar minha leitura em dia.

Poeta Mauro Rocha disse...

Clarice, ok! tentarei me ausentar,rsrsrsmas são poemas antigos que ficaram novos por serem apresentados somente agora,rsrsrrs Ainda tem poemas antigos pedindo para serem publicados no blog,rsrsrs.
Obrigado pela visita.

MAURO ROCHA

paula barros disse...

Deve ser muito iluminado
Um vendedor de sonhos
Um recolhedor de almas vazias
Esquentando os corações
beijos

Deusa Odoya disse...

Oi meu novo amigo Mauro rocha.
Que lindo esse poema.
Quem não vende sonhos e compra realidades.
Adorei e voltarei sempre.
Boa semana com muita paz e amor em seu coração.
beijos da sua nova amiga.

Regina Coeli.

Te agurado no meu cantinho.