segunda-feira, 26 de maio de 2008

PÉTALAS DE ESTRELAS

Flutua na noite escura
A ironia e a loucura
De te ter em meus pensamentos
Te despir de momentos
Como folhas que caem das árvores
Que o vento varre com fúria
De quem está perdido em tardes fugazes
De palavras vazias,
Entre o abismo e a solidão
Entre o amor e o coração
Que navegar pelas estrelas numa velocidade voraz,
Ironicamente fugaz,
Com cheiro de insensatez, que essa loucura traz
dentro dos olhos de quem procura o amor...


MAURO ROCHA 16/06/2001

3 comentários:

Defensor disse...

Salve,
Bela poesia.
...E eu que ando procurando esta loucura de amor... talvez encontre algum dia.
Abraços

paula barros disse...

Ih! Parecia eu esse final de semana. rsrsrs
E uma poesia de 2001, diz o que eu sentia esses dias de 2008. Interessante.
Esses encontros de sentimentos.

Canto da Boca disse...

Poeta, escute a cançao do Chico César, Pétala por Pétala, vc vai perceber quao perto dele, estás...
;)