sexta-feira, 23 de maio de 2008

TOMANDO CAFÉ

São cores cítricas
O que tenho no coração
São cores ímpares...


Vou abrir a janela e ver o vento entrar
Vou abrir a porta e ver você chegar
Enquanto escrevo um poema com os pingos da chuva
Ao som dessas músicas urbanas...


O que tenho nas mãos
São cores cítricas
O que tenho no coração
são amores ímpares...



MAURO ROCHA 16/07/1999


3 comentários:

paula barros disse...

Amores ímpares, diz muita coisa, fico pensando.

O blog já avisa "poeta Mauro Rocha"

E POETA com todas as letras maiúsculas.

Só não leio e saio caladinha, só para você saber que me emociono e gosto. Quem já viu está comentando poesias tão belas.

abraços

Poeta Mauro Rocha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Poeta Mauro Rocha disse...

Paula, não sei nem o que dizer, fico feliz em saber que gosta de meus poemas e de saber que quem vê também gosta, esse é o prêmio maior de qualquer escritor.